Club Out @ Clubíssimo

Tuesday, August 15, 2006

Report - DJ Vibe @ Clubíssimo

Cheguei ao Clubíssimo, acompanhado com um grupo de amigos, seriam uma e pouco da manhã. Por essa altura já se encontrava o Rogério aka Roger Urb a fazer o "warm-up" ao DJ Vibe. Á última da hora o DJ Vibe não pode estar presente na hora anunciada, e então, lá se teve de chamar o Rogério para fazer o "warm-up"...e diga-se de passagem, que belo "warm-up" foi. As sonoridades passadas pelo Rogério foram essencialmente viradas para uma onda mais "Electro"/Minimal, com uns toques de Detroit lá pelo meio...Booka Shade, DJ T, Only Freak, Hell vs Anthony Rother, Cirez D, entre outras malhas que desconheço. Já o Clubíssimo estava bastante composto quando entrei, e cada vez mais enchia (até ter ficado completamente á pinha...). O Rogério soube interagir muito bem com o público, puxava frequentemente por ele e ganhou de certeza novos fãs, uns dos quais a minha prima e o namorado dela, entre outro pessoal que eu ouvia dizer "epá, este gajo dá-lhe bem".

Chegadas as 3 horas da manhã, entrou no comando da cabine o DJ Vibe...obviamente, foi aplaudidíssimo, afinal, era ele a razão pela qual toda a gente que enchia o Clubíssimo lá estava. Diga-se de passagem que o ambiente estava bastante agradável, o pessoal que lá estava tinha ido com o único intuito de irem divertir ao som de um DJ que veneram, ao que ajudou bastante o facto de se só poder ir a este evento sendo-se portador de um convite ou tendo o nome numa das guest-lists. Não quebrou a linha deixada pelo Rogério, continuou a pasar uns temas numa onda mais Minimal, mas cedo começou a enveredar por linhas mais Dark/Progressive..verdade seja dita, não se esticou muito num estilo de batida mais "tribal" (embora se tenham feito ouvir, claro...), e o DJ Vibe soube equilibrar bem o set dele entre , por assim dizer, uma onda mais nova-iorquina estilo Tenaglia/Victor Calderone, e uma onda mais europeia, ou seja, mais Minimal, com uns apontamentos mais "acid". Obviamente, vibrava mais com sonoridades mais viradas para o Minimal/Acid e até Tech-House, mais por uma questão de gosto pessoal, e dentro dese estilo ouvi umas malhas de que gostei bastante, sobretudo uma malha com um "feeling" muito Acid-House, e que o restante público também pareceu gostar bastante. Obviamente, a vertente mais nova-iorquina da coisa não mexia muito comigo, mas verdade seja dita que também não me incomodou, e reconheço que o que foi passado dentro dessa onda tinha qualidade, apesar de eu não gostar muito desse tipo de onda mais Dark/Tribal/Progressive...Chegou também a passar coisas que considero Techno, sobretudo coisas tipo o que é editado por labels como a Intec. Acabou por ser um set variado...houve coisas que gostei de ouvir, outras que nem por isso, mas fico contente por verificar que o homem por vezes ainda me consegue surpreender...mas tenho muitas saudades daquele DJ Vibe que ouvia no Kremlin algures entre 1992/1995...passei muitas noites mágicas com ele nessa altura, onde cada malha que ele passava era uma surpresa...e recordo-me de ouvir em 1ª mão no Kremlin temas como o Get Up e o Dance With Me, e de ficar abismado com esses temas, tal era a força deles...não admira que o Junior Vasquez, quando recebeu a promo do Get Up/Dance With Me 12" dos Underground Sound Of Lisbon, tenha passado três vezes na mesma noite o Get Up...enfim...memórias. Penso que a noite passada faltou também um pouco mais de interacção entre o DJ Vibe e o público que lá estava para o ouvir, mas talvez ele ainda se sinta um pouco afectado com os acontecimentos a semana passada no Pachá...

Concluindo, o balanço da festa é positivo. O pessoal esteve sempre muito animado, o som no geral foi bom, não houve confusões nenhumas (pelo menos não me apercebi de nada), montes de pessoal do Barreiro, pessoal que ainda me lembro do tempo dos Franceses...eheheh. E, dado que fui um dos RPs desta festa, foi-me muito gratificante receber um "feedback" muito positivo tanto das pessoas cujo nome coloquei na minha guest-list, como daquelas a quem entreguei convites pessoalmente. Ainda bem que gostaram e que se divertiram muito nesta noite em questão, espero que no futuro venham a existir mais festas deste tipo. E também foi giro estar por lá com montes de pessoal amigo e até familiares próximos...dá sempre outro "feeling" a este tipo de eventos.

Momento quente da noite: Ao som de um tema mais Minimal, duas senhoras a beijarem-se de forma apaixonada e intensa, a intensidade a corresponder á do tema que estava a ser passado...se o intuito era provocar, sem dúvida que comigo conseguiram o vosso intento...eheheheheh. Se o intuito não era provocar, só posso afirmar que o amor é sempre bonito...

16 Comments:

  • At 4:42 AM, Anonymous Ricardo said…

    Fui ao Clubissimo exclusivamente para a dita "Private Party", q de Private tinha mt pouco.Apesar de o acesso ser vetado a gente sem convite/guestlist, vi mt gente entrar sem qq control (eu incluido), e convites na mão de gente q n esperava encontrar em qq "private party".Esperava um ambiente mais bonitos.
    Musicalmente gostei bastante do DJ residente q n conhecia, q fez um bom trabalho, quanto a DJ VIBE esperava mais surpresas, tocou para o publico q tinha a frente, pouco conhecedor, e q se arrastou até lá por ser "DJ VIBE".
    Nota mt negativa relativamente a limpeza do espaço, principalmente da casa de banho, q fazia inveja a qq wc de festival de verão pelos piores motivos. Outra chamada de atenção para a organizção, q anuncia entrada por 15€ com uma bebida, e quando chegamos ao bar era limitado a cerveja, sumo ou agua, é pouco correcto.

     
  • At 8:14 AM, Anonymous Anonymous said…

    concordo com a questão da limpeza dos wc's q devia ter sido mais eficaz, agora essa do ambiente mais bonito, é bullshit.
    o que pra ti é bonito para os outros pode ser feio e vice-versa. Eu por acaso estive lá, e nao achei o ambiente nada intimidatório, nao tive stresses nenhuns e curti bastante o vibe.

     
  • At 8:54 AM, Blogger Electrobot said…

    O DJ que fez o "warm-up" é o Rogério aka Roger Urb. É um dos DJs mais antigos aqui de Setúbal, ou seja, é um dos pioneiros da música electrónica aqui na zona de Setúbal, em conjunto com nomes como o Del Costa, o Model 9000, o Henri Sanrame, o Nuno Grassa, o Pedro Viegas e o Daniel Costa.

    Apesar de ter sido um dos RPs da festa, concordo com as críticas que fizeste.

    A casa de banho de facto metia nojo. E essa cena dos 15 euros só com direito a bebidas de cápsula também achei mal, e foram motivo de uma ou outra queixa que recebi durante a noite. Mas não era eu que decidia esse tipo de coisas...

    Da minha parte, tive o cuidado de entregar convites a pessoal que sei que se sabe comportar e que é boa-onda. Admito porém que através da guest-list, até por não conhecer pessoalmente algumas pessoas que constavam nela, possa ter entrado uma ou outra pessoa "estranha", mas a verdade é que enquanto durou a festa, não detectei nenhum "stress".

    Ricardo, e muito obrigado pela tua crítica construtiva, pois são elas que nos fazem saber o que não esteve tão bem na festa, para no futuro podermos melhorar o que desta vez não esteve tão bem.

     
  • At 4:05 PM, Blogger Pedro Ventura said…

    Eu por acaso não estive no Dj Vibe, mas estive na festa do Dj T.(não sei onde o pessoal de Setúbal andava nessa noite). E aqui deixo uma pergunta: Para quando, mais Dj´s internacionais na onda do electro-house?
    Já agora, fiquem a saber que escrevi uma carta para a Dance Club sobre esse evento. Espero que seja editada nas próximas edições da revista.

    Abraços e continuem !

     
  • At 4:51 PM, Anonymous Anonymous said…

    Pedro Ventura, essa noite com o DJ T foi excelente. O gajo passou um grande som, adorei ouvi-lo. Pena de facto foi ter lá estado pouca gente, mas isso é uma história um bocado longa. Mas vou contá-la na mesma, para quem quiser ler.

    Aliado ao facto de muito do público alvo dessa festa não estar por cá, devido ao Festival de Sines, outra coisa a ajudar foi a notória incompetência de quem durante o mês de Julho esteve a gerir o espaço. Ou seja, quem esteve a gerir o espaço, não fez publicidade nenhuma aos eventos que por lá ocorreram, nem na cidade, nem fora dela. Não fosse um certo grupo de pessoas que nem sequer estão ligadas ao projecto, mas que acreditam nele, a fazerem alguma publicidade á programação, a coisa teria estado bem pior. E dentro do clube ainda continuava afixado o cartaz com a programação de Junho. Assim as coisas não andam para a frente. E penso que ajuda a explicar a falta do "tal" pessoal de Setúbal (e não só). Não existe nenhum clube com uma programação destas por toda a denominada margem-sul, e tinha toda a lógica que fosse feita publicidade a ele noutros sítios. Há cada vez mais gente a gostar de coisas tipo DJ T em locais como Barreiro, Montijo, Alcochete, Almada, Costa, Seixal, etc. Ou se fazem as coisas a sério, ou então não vale a pena, mais vale fechar as portas. Doeu-me o coração de ver alguém como o DJ T a tocar para tão poucas pessoas.

    Acredito que se o Rui Pedro não tivesse sido forçado a sair da forma que foi dos projectos MXL e Clubíssimo, que as coisas teriam sido diferentes. E aliás é notória incompetência de quem agora está a gerir o MXL (os mesmos que gerem o Clubíssimo), um local onde antes se apostava em coisas diferentes do habitual, e onde agora se ouve algo que parece uma típica "playlist" de uma Rádio Comercial.

    Volta Rui Pedro, estás perdoado!!!

    Zé Pereira

     
  • At 5:43 PM, Anonymous spirit catcher said…

    a incompetencia na gerencia e na promoção do club e da programação é uma coisa gritante, cortando deveras o coraçao a quem é apaixonado por essas sonoridades, como eu. Vivendo no barreiro, vos digo que aqui muito pouca gente sabe da existencia no clubissimo. Esta semana por acaso vi lá bastantes compinchas meus, do barreiro, apenas e só pq alguem se lembrou de fazer pub no barreiro alvitrando o nome do dj vibe!!!
    Bem haja o mentor da programaçao, mas sem publicidade é um projecto morto á nascença

     
  • At 6:44 PM, Anonymous Anonymous said…

    O programador esteve muito bem,e ainda acabou por fazer muita coisa que não lhe competia a ele a fazer, e só lhe posso dar os meus parabéns. A gerência é que não esteve á altura e não fez o que lhe competia, que era fazer publicidade á séria.

    Zé Pereira

     
  • At 6:20 AM, Blogger Roger Urb said…

    Vamos esperar que o Setembro nos traga surpresas;)

    PS: Obrigado a todos pelos contínuos cumprimentos e elogios que recebi depois do meu set- foi sem duvida uma noite para nunca mais esqueçer.

     
  • At 8:11 AM, Anonymous Anonymous said…

    Apesar dos interesses instalados de pessoas sem escrupulos e de uma desonestidade a toda a prova, passo a expor o seguinte:
    O Rui Pedro deixou o MXL por não ser uma mais valia. A sua participação no M PROJECT foi nula. Os seus interesses estavam centrados noutras coisas que só a ele dizem respeito.
    Concordo que se devia ter feito m ais e melhor publicidade. SE alguma foi feita embora pouca, foi feita pelo MXL. As pessoas que se andaram a encher com a contratação dos dj's, e que diziam que faziam e acontecia nada fizeram; Especialmente o Sr. Jõao Gonçalves cuja alcunha de "rato" não será em vão.
    O principal Mentor do M PROJECT foi o Miguel Santos "Magri" e foi graças a ele e ao seu sócio João Lopes (ambos os únicos donos do MXL), que em Sétubal Tivemos dj´s de grande nome internacional.

    O SEU A SEU DONO.

     
  • At 8:11 AM, Anonymous Anonymous said…

    Apesar dos interesses instalados de pessoas sem escrupulos e de uma desonestidade a toda a prova, passo a expor o seguinte:
    O Rui Pedro deixou o MXL por não ser uma mais valia. A sua participação no M PROJECT foi nula. Os seus interesses estavam centrados noutras coisas que só a ele dizem respeito.
    Concordo que se devia ter feito m ais e melhor publicidade. SE alguma foi feita embora pouca, foi feita pelo MXL. As pessoas que se andaram a encher com a contratação dos dj's, e que diziam que faziam e acontecia nada fizeram; Especialmente o Sr. Jõao Gonçalves cuja alcunha de "rato" não será em vão.
    O principal Mentor do M PROJECT foi o Miguel Santos "Magri" e foi graças a ele e ao seu sócio João Lopes (ambos os únicos donos do MXL), que em Sétubal Tivemos dj´s de grande nome internacional.

    O SEU A SEU DONO.

     
  • At 9:09 AM, Blogger Electrobot said…

    Não me devia de meter nisto, porque nem sequer estava ligado de forma alguma ao projecto do Clubíssimo, apesar de ser um projecto pelo qual eu vestia a camisola, e aliás já no meu blog, o p0werup, tinha preconizado cerca de um ano e tal antes um projecto nesses moldes (ver o post de 14 de Fevereiro de 2005).

    Voçês bem podem vir para aqui afirmar que a participação do Rui Pedro era nula, mas a verdade é que foi a única pessoa que vi a distribuir e a afixar publicidade em relação á programação do Clubíssimo. E em Julho andei eu a distribuir os livros com a programação em locais como o Baco e o Bombar...algo que não me competia, mas é como já disse, acreditava no projecto.

    Em relação ao João Gonçalves, o que eu sei é que as responsabilidades dele eram em termos de se fazer a programação, não tendo que ser ele a tratar da publicidade, quem estava a gerir o Clubíssimo é que tinha de tratar disso...o Rui Vargas, no Lux, trata da programação, mas não o vejo por aí a distribuir publicidade, até porque não é essa a função dele...

    Voltando ao Rui Pedro, só sei que na altura em que ele estava ligado ao MXL, nunca ouvi Daniela Mercury, aconteciam coisas, e a montra do Sushi não tapava o DJ (quando há, é claro...).

    De que vale ter DJs de renome internacional, se não é feita publicidade como deve de ser?

     
  • At 11:09 AM, Anonymous ines pereira said…

    o miguel santos é um jovem mimado que fez birrinha e decidiu ir para a praia em vez de trabalhar. o grande mentor do projecto mxl é o Joao Lopes o unico a trabalhar para dar o litro.
    o rui pedro é um zero á esquerda, mas a verdade é que o mxl neste momento faz lembrar um bar do interior sul á beira mar plantado, o que é uma pena. Quanto ao clubissimo, gostei da maioria dos djs e acho que a programação era demasiado para o publico de setubal.

     
  • At 11:29 AM, Anonymous Anonymous said…

    "O principal Mentor do M PROJECT foi o Miguel Santos "Magri" e foi graças a ele e ao seu sócio João Lopes (ambos os únicos donos do MXL), que em Sétubal Tivemos dj´s de grande nome internacional. "

    AH AH AH deixa-me rir...

     
  • At 12:24 PM, Anonymous Anonymous said…

    Joao Lopes, ja tens idade suficiente para assinares as coisas que dizes e quando falares no nome Rui Pedro, tem muito cuidadinho, caso contrario as coisas podem acabar mal para o teu lado.

    O Rui Pedro, pelo que sei, saiu do MXL por opçao propria e eu considero que enquanto lá esteve foi uma grande mais valia e deu todo o seu esforço e empenho a um projecto que sempre acreditou. Neste momento abandonou o barco porque nao acredita na gerencia do MXL Caffe.

     
  • At 1:49 PM, Blogger Electrobot said…

    Inês, não achei a programação demasiada para o público de Setúbal e arredores, está provado que há público para uma programação desse tipo, o problema é que faltou fazer mais publicidade, dentro e fora da cidade.

     
  • At 10:35 AM, Anonymous J Lopes said…

    Ola a todos, Parece-me que algumas pessoas nao têm mais nada que fazer senão falar do que não devem e/ou nao sabem. Acho que deviam aproveitar este espaço para falar de música, penso que foi para isso que o Eduardo o criou, e bem. O meu nome é João Lopes e assino sempre que escrevo algo, que por acaso aqui é a 1ª vez. Abraço a todos...

     

Post a Comment

<< Home